OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

terça-feira, janeiro 10, 2012

Usos e Costumes: A Bíblia é o aio, o guia, a lâmpada e a regra máter


Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a   glória de Deus, pois todas as coisas são puras para os puros, mas        nada      é  puro para os corrompidos e descrentes. Antes as suas consciências estão contaminadas [1Co 10.31 e Tt 1.15].

Todas as Leis, ordenanças e mandamentos advindos da Bíblia visavam e/ou visam edificar o povo de Deus, pois definem o padrão de convivência. A finalidade é o cuidado de formar um povo diferente, que entenda as conseqüências funestas do pecado. O nosso Senhor Jesus Cristo cumpriu plenamente todas as Leis outrora dadas para o bem comum entre os homens e entre o homem e Deus, o ápice deste cumprimento ocorreu quando Ele nos reconciliou com Deus. A fé e a crença em seu sacrifício são mais eficientes do que o cumprimento da lei.

A boa doutrina é aquela que convive com a realidade e o dia-a-dia do crente. É aquela que não produz a confusão quando examinada à luz da Palavra de Deus. Nota-se uma confusão gerada no seio das denominações, resultado da falta de contextualização e aculturamento da Palavra com o fiel.

Ressalta-se que os “usos, costumes e tradições” são influenciados pela passagem do tempo, contexto histórico e a forma utilizada de interpretações textuais das várias denominações, igrejas e povos. Não é incomum o engessamento interpretativo de certas passagens bíblicas, favorecendo interesses pretextuais divorciados de seus contextos bíblicos aplicados em nossos dias.

A rigidez doutrinária tem levado muitos adeptos a se desligarem de suas congregações, levados pela impossibilidade de cumprirem todas as regras e preceitos doutrinários.

Os usos e costumes de uma igreja são diferentes de outras, são impostas por falta de interpretação correta dos textos bíblicos.

Os princípios defendidos pela Bíblia são a decência e a moderação, devemos andar tranqüilos sem jugo assemelhado ao caráter de Cristo.

As vestimentas de forma adequada e que não desperta sensualidade, bem como o computador e a internet, usados com sabedoria, não compromete a vida do crente com Deus, pois o Espírito de Deus prevalece sobre o verdadeiro cristão.

Soli Deo Gloria.

Um comentário:

  1. O discernimento é um dos principais elementos para que o domínio próprio seja praticado a cada momento em nosso viver cristão. Ele nos ensina a avaliar nossa conduta e nosso proceder. Tudo que nos escraviza deve ser abolido de nós, pode pode ser fatal a nós como qualquer vicio. Uma vestimenta imprópria oa homem e a mulher de Deus pode escandalizar aqueles que estão a nossa volta. Apesar do vestuário não nos levar ao céu, ele mostra a postura que temos de nos apresentar.

    Abraços fraternos
    Missionária Cleusa klein

    ResponderExcluir