OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

terça-feira, agosto 27, 2013

CGADB NÃO ACATA DECISÃO DE REINTEGRAR PR. IVAN BASTOS





  

Embora o oficial de justiça tenha comparecido à sede da CGADB, no Rio de Janeiro, semana passada, para citá-la de acordo com a decisão judicial que reintegrou o pastor Ivan Bastos ao cargo de 1° tesoureiro, decidiu suspender os processos do Conselho de Ética e Disciplina contra os pastores Samuel Câmara, Sóstenes Apolos (in memoriam), Jônatas Câmara e o próprio Ivan Bastos, além de suspender a realização da próxima AGE, marcada para o dia 2 de setembro, o presidente da Comissão Jurídica, Abiezer Apolinário, deu ordens expressas aos funcionários para que não assinassem nenhuma citação, conforme consta em certidão lavrada em cartório com testemunhas.

O fato é que, mesmo sem esse procedimento, o oficial de justiça tem o poder de citar o réu, que, desde então, está obrigado a cumprir as decisões judiciais sob pena de desobediência e o pagamento de multa diária arbitrada em R$ 20.000,00 apenas neste processo. Mas a Mesa Diretora preferiu outra vez o caminho do embate com a própria Justiça e não deu acesso ao pastor Ivan Bastos à tesouraria, que, segundo testemunhas, teria permanecido fechada por quase uma semana, sem atender, inclusive, os pastores que lá chegavam para tratar de seus débitos. Será que estão com medo que tirem o jabuti da árvore? Pelo andar da carruagem, é provável que, mesmo em desobediência à Justiça, insistam em realizar a AGE.


Mas essa é uma sequência de outros atos em que a Mesa Diretora também não acatou decisões judiciais, como, por exemplo, deixando de apresentar a conciliação bancária para definir os que de fato estavam inscritos para participar da AGO em abril e a eleição do Conselho Administrativo da CPAD, que, segundo decisão judicial, deveria ser realizada após a eleição da Mesa Diretora. A multa diária com a justiça já ultrapassa um milhão de reais! 

Ou seja, parece que "os homens sábios" de nossa liderança resolveram esconder-se. A coisa está a se deteriorar! Ontem, por exemplo, recebi um e-mail que dá conta da presença de pastores, evangelistas, presbíteros e diáconos na folha de pagamentos de uma certa Assembleia Legislativa mediante desvio de dinheiro público. Estou apurando a notícia e vou publicá-la, caso se comprove.

Por fim, só há duas explicações: ou o pastor José Wellington perdeu todos os limites em sua sanha de perpetuar a família Costa no comando da CGADB, promovendo mais uma cisão nas Assembleias de Deus, ou está extremamente mal assessorado por causa de acordos obscuros para se sustentar como presidente da CGADB. O tempo dirá. Mas a continuar assim, outras multas virão e até mesmo decisões mais drásticas poderão acontecer.

Terça-feira, 27 de agosto de 2013 



TEM MISERICÓRDIA DE NÓS, SENHOR!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário