OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

domingo, outubro 13, 2013

ADVERTÊNCIAS CONTRA O ADULTÉRIO




ADMEP – ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO ESTUDANDO A PALAVRA

EBD - Escola Bíblica Dominical

Departamento de Educação Cristã


ADVERTÊNCIAS CONTRA O ADULTÉRIO

13 de Outubro de 2013


TEXTO ÁUREO

Bebe a água da tua cisterna e das correntes do teu poço, [...] Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade”

Provérbios 5. 15, 18



LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:

Provérbios 5. 1 – 6


Objetivos

Conhecer os conselhos do sábio sobre a sexualidade humana.
Identificar as causas da infidelidade conjugal e suas consequências.
Prevenir-se da infidelidade conjugal.


Introdução: -  O livro de Provérbios tem muito a dizer sobre a sexualidade. Nos Provérbios a sexualidade humana é uma dádiva divina. Uma boa parte dos conselhos de Salomão diz respeito à sexualidade humana e a sua forma correta de expressão; assim sendo ele dedicou boa parte de três capítulos do seu livro para falar de uma forma profunda sobre o sexo e os desvios aos quais ele está sujeito (Pv 5. 1 – 23; 6. 20-35; 7. 1 – 27; 9. 13 – 18). Por outro lado, a sexualidade também é algo próprio do homem. Somos humanos e o sexo faz parte de nossa natureza humana e é por isso que estamos sujeitos à tentação! No céu não haverá necessidade da expressão sexual (Mt 22. 30) por isso devemos buscar expressar nossas sexualidade com amor dentro dos limites estabelecido pelo Criador.

I.          ADULTÉRIO, UM GRAVE PECADO

1. Conceito e Origem da Palavra. - A palavra adultério vem do latim adulterium, que significa dormir em cama alheia”.  Segundo o Dicionário bíblico Wycliffe (CPAD), é a relação sexual entre uma pessoa casada com outra que não é o seu cônjuge. O adultério é um pecado gravíssimo aos olhos Deus, o Criador do casamento, do lar e da família. Sendo condenado tanto no Antigo quanto em o Novo Testamento. Ref. Do AT.  Lv 19. 11, 13; Dt 5. 18; 22. 22; Pv. 6. 29, 32; e no NT. Mt 5. 27 – 28; Mc 10. 19; Lc 18. 20; Rm 13. 9; Tg 2. 11.

A sociedade sem Deus, relativista e hedonista, não vê como algo pecaminoso, e sim, como tendência natural do ser humano, que, segundo interpretação da teoria da evolução, o homem é polígamo por natureza, seguindo o exemplo de certos animais.


 II.    AS CONSEQUENCIAIS DA INFIDELIDADE

Atualmente, muitos veem a infidelidade conjugal como uma prática normal, porém, os princípios de Deus são eternos e imutáveis. Na Bíblia, o adultério é, e continuará sendo, pecado. Encontramos tanto no Antigo quanto no Novo Testamento sérias advertências contra a infidelidade conjugal (Êx 20. 14; Dt 5. 18; Rm 13, 9; Gl 5. 19).

Como servos de Deus, precisamos estar atentos, pois, “os lábios da mulher estranha destilam favos de mel”. A princípio, a infidelidade pode parecer doce e prazerosa, mas o seu fim é amargoso como o absinto (Pv 5. 4). Com a infidelidade, vem a disfunção familiar. Ela é perigosa, e destrutiva para toda família de um modo geral.  - Veja as consequências:


1.  Perda da Comunhão Familiar. – Uma das primeiras consequências da infidelidade conjugal é a desonra da família. O sábio avisa que o “seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois fios” Pv 5. 4). O AbsintoAbsinto é uma planta usada na Bíblia para simbolizar coisas prejudiciais e amargas. O significado da raiz do termo, que não aparece nas Escrituras, é “maldição”. As palavras da mulher adúltera podem parecer doces, mas na verdade elas são uma “maldição amarga”.

2. Perda da Comunhão com DeusÉ trágico quando alguém perde a comunhão familiar por conta de um relacionamento extraconjugal. Todavia, mais trágico ainda é perder a comunhão com Deus. Salomão sabia desse fato e por isso advertiu: “Mas não sabem que ali estão os mortos que os seus convidados estão nas profundezas do inferno”.  (Pv 9. 18).  No Novo Testamento alerta que os adúlteros ficarão de fora do Reino de Deus (I Co 6. 10).

3.  Afastamento de Deus. – Deus é santo e não aceita o pecado. O adultério divide a família, afasta o cônjuge da presença de Deus e impede as bênçãos divinas (Is 59. 1,2).

4.  Morte EspiritualO adultério leva à morte espiritual, às vezes até a morte física.

5. Quebra da Confiança entre o casalPreciosas vidas foram destruídas espiritualmente por causa do adultério. E isto pode ocorrer no ambiente da igreja.

6. Quebra da confiança entre pais e filhosOs filhos veem em seus pais os seus maiores exemplos para a vida. Deveria ser assim. Eles sentem-se felizes e seguros, quando veem seus pais em atitudes de respeito e amor. Isso é fundamental para sua formação espiritual, moral e afetiva.


7.   Desestruturação familiarA família sempre foi considerada a célula-máter da sociedade. Um país que valoriza a família, certamente tem alicerces morais e éticos mais fortalecidos.

O adultério é um ataque direto à organização familiar. Quando um cônjuge adultera causa terrível transtorno à sua família. Em primeiro lugar, atinge ao cônjuge. Em segundo lugar, aos demais membros da família, principalmente aos filhos, que ficam confusos e perplexos por saber que o pai e mãe foram infiéis, traindo a confiança matrimonial e dos filhos. A infidelidade destrói a família.  A infidelidade é um ATO Cruel. – A infidelidade é uma tragédia! Uma Desgraça!


ð        A Síntese do Tópico: - A infidelidade conjugal além de perder a comunhão da família, o cônjuge adúltero quebra a sua comunhão com Deus.


III.          OS GRANDES INIMIGOS DO CASAMENTO

1.            Concupiscência – Sensualismo...
2.            Carências – Deficiências; Faltas...
3.            Infidelidade – Traição; Adulterar...
4.            Mentiras – Falsidades; Embustes...
5.            Ciúmes - Dores-de-cotovelo; Despeitos...
6.            Amarguras – Angústias; Desgostos...
7.            Falta de Tempo –
8.            Perda do espírito romântico –
9.            Excesso de independência ou dependência excessiva –
10.       Hábito de discutir –
11.       Incapacidade de interferir num problema através do perdão.

ð         A Síntese do Tópico: - A infidelidade conjugal afasta a pessoa de Deus, mata a espiritualidade e dilacera o lar.

IV.          ADULTÉRIO INFIDELIDADE NO CASAMENTO

Um tema abordado em toda a Escritura é a intenção de Deus que maridos e esposas sejam fiéis um ao outro. A fidelidade no casamento é plano de Deus para o seu reino e propósito para seus filhos. O adultério – quando o marido ou a esposa propositalmente têm relações sexuais com que não seja seu cônjuge – é proibido (Êx 20. 14; Dt 5. 18). Muitas leis do AT determinavam castigos severos para o ADÚLTERO (Lv 20.20; Dt 22. 22). No NT, Jesus também o condenou (Mc 10. 11 – 12; Lc 16. 18) e Paulo o denunciou como uma das “obras da carne” (Gl 5. 19).

Os adúlteros podem receber o perdão de Deus (Jo 8.3 – 11) por sua infidelidade conjugal, que é um ato de deslealdade. Os cristãos devem praticar a fidelidade junto a Deus e em seus relacionamentos. Um cônjuge que é capaz de perdoar o comportamento adúltero de seu parceiro é incentivado a permanecer casado. Ao mesmo tempo, nas Escrituras, o adultério é encarado como grave ruptura de confiança e fidelidade, servindo de base admissível para o divórcio (Mt 5. 32).

Jesus ensinou que o adultério começa no coração (Mt 5. 27 – 28; 19. 18 – 19) e sua raiz é a lascívia. Diversos casamentos sofreram muito por causa do “adultério emocional”, que Jesus ensinou ser tão sério quanto a imoralidade sexual.

O Adultério é tratado com tamanha rigidez nas Escrituras porque distorce uma das ilustrações de Deus sobre ele mesmo e suas intenções diante da sua criação. Deus quer usar a fidelidade entre marido e mulher para ilustrar a fidelidade dele com seu povo. Por este motivo, o adultério é equiparada à idolatria no VT. Cometer adultério é distorcer o próprio relacionamento que Deus quer ter com aqueles a quem ama.

V.          CONSELHOS SOBRE A SEXUALIDADE HUMANA

1.              Sexo com IntimidadeHá casais na igreja que tem relações sexuais com relativa frequência, mas sem intimidade! Há sexo na relação, mas não há amor nem intimidade! Observe o conselho de Salomão: “Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade, como cerva amorosa e gazela graciosa; saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê atraído perpetuamente. E por que, filho meu, andarias atraído pela estranha e abraçarias o seio da estrangeira?” (Pv 5. 18 -20).

2.            Apego à Palavra de Deus e à DisciplinaComo antídoto e forma de prevenção contra a infidelidade, Salomão aconselha o apego à Palavra de Deus e à disciplina. Para não cairmos na cilada da infidelidade conjugal, devemos guardar a instrução do Senhor, guardando-a em nosso coração. A Palavra do Senhor é luz que ilumina a nossa vida (Pv 6. 20 – 24). O homem e a mulher só estarão livres do perigo da infidelidade conjugal quando a Palavra estiver impregnada em suas mentes e corações. Para isso, o crente deve meditar nela dia e noite. Por isso, seja disciplinado.


Conclusão:  -  Muitas famílias têm sido destruídas por causa da infidelidade conjugal. Para que tenhamos uma vida conjugal bem-sucedida precisamos investir diariamente em nosso relacionamento. É necessário orar, vigiar e demonstrar afeto, apreço, investir no diálogo franco e não abrir mão do respeito. Temos de conscientizar-nos de que a família e o relacionamento conjugal são prioridades. Uma família bem constituída é uma benção para a obra de Deus.

                                                              

                   
                                                                                                                                 
                                  Pastora, MARIA VALDA
                                                    Ministrante


                                    E-mail:   pastora.mariavaldap@mail.com

        E-mail da Igreja: igreja.admep@gmail.com






Nenhum comentário:

Postar um comentário