OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

sexta-feira, maio 20, 2016

DIA DO PASTOR - 10 DE JUNHO




 10 de Junho


No dia 10 de junho, comemora-se o Dia do Pastor. Mas o que é ser um pastor?

A Palavra de Deus diz que pastor é aquele que cuida das ovelhas e diz que Jesus é o Sumo Pastor.

Pastor é aquele que zela, que procura o bem-estar, que escuta, que quer bem.  Pastor é aquele que não mede esforços para ir atrás, apenas de uma ovelha do rebanho que tenha se perdido.  

Pastor é aquele que muitas vezes se priva de prazeres comuns, em prol da ovelha. Que doa seu tempo, sua vida e até mesmo seu dinheiro.
Pastor é aquele que muitas vezes traz a marca da dor pela perda de um irmão querido e na face sobriedade que possa consolar aqueles dele esperam tirar forças.

Pastor é aquele que muitas vezes sufoca o gemido é amigo e para muitos é pai!

O pastor, procura ser o exemplo dos fiéis, procura ser justo e nunca ser instrumento de peso para a ovelha. 

O pastor sabe que a recompensa pelas noites mal dormidas, pelos aconselhamentos, pelas privações financeiras... vem do Senhor. 
O pastor AMA as ovelhas e por isso se doa por elas.

O pastor reflete Jesus! Dentre tantos personagens bíblicos citados na Bíblia que exerceram o pastoreio, podemos citar o pastor de uma grande igreja – Moisés.

A Palavra de Deus relata que ele foi o homem mais manso da terra, no entanto frente a obstinação de um povo rebelde, teve uma atitude precipitada que lhe impediu de entrar na terra prometida. Mais adiante no episódio do Bezerro de Ouro, Moisés intercedeu pelo povo junto ao Senhor e num ato de amor extremo, disse ao Senhor que preferia que o seu nome fosse tirado do livro da vida, a ver o povo dizimado! Ref. Êxodo 32.32.  Moisés Amou o povo!

Jesus o Sumo Pastor amou a humanidade e se entregou por ela! A pessoa que vive verdadeiramente o chamado pastoral é capaz de dar sua própria vida pela ovelha!  Por isso e tantas outras qualidades atribuídas aos verdadeiros pastores, não apenas felicitações, mas gratidão! Senhor, louvamos-Te pela vida de homens e mulheres de Deus que doam as suas vidas em prol das boas novas e de suas ovelhas. Guarda-os o Pai do perigo e prospera-os oh Pai para louvor do Teu nome. Porque aquele que é chamado pastor, bem como as responsabilidades atribuídas é precioso aos Teus olhos. Pedimos que guarde também sua família e que as bênçãos mais doces, mais especiais lhe sejam atribuídas. Louvamos-Te porque um dia enviaste o Sumo Pastor das nossas almas para nos salvar e nos libertar.  Amém.


Base Bíblica:

Um trono de glória, posto bem alto desde o princípio, é o lugar do nosso santuário.  Ó Senhor, esperança de Israel, todos aqueles que te deixam serão envergonhados; os que se apartam de mim serão escritos sobre a terra; porque abandonam o Senhor, a fonte das águas vivas.  Cura-me, Senhor e sararei; salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.  Eis que eles me dizem: Onde está a palavra do Senhor? Venha agora.  Porém eu não me apressei em ser o pastor seguindo-te; nem tampouco desejei o dia da aflição, tu o sabes; o que saiu dos meus lábios está diante de tua face.    Não me sejas por espanto; meu refúgio és tu no dia do mal.  Envergonhem-se os que me perseguem, e não me envergonhe eu; assombrem-se eles, e não me assombre eu; traze sobre eles o dia do mal, e destrói-os com dobrada destruição.     Jeremias 17:12,18


E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.
E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.
E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.
E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.
E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.   I Pedro 5.4.

Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.    João 10.11.

E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.
Jeremias 3:15

Em seguida, vos darei governantes de acordo com o meu coração, que vos dirigirão com sabedoria e com entendimento, como bons pastores.  Jeremias 03:15



A Receita do Pastor com Sucesso

Estou convencido de que muitos dos problemas no ambiente pastoral resultam de uma definição nada bíblica dos ingredientes essenciais do sucesso para o ministério. É claro que muitos futuros candidatos esperam uma “vibrante caminhada com o Senhor”, mas essas palavras ficam geralmente desfiguradas através de um processo que faz poucas perguntas nesta área e espera grandes respostas. Estamos realmente interessados em conhecimento (teologia correta), capacidade (boa pregação), filosofia ministerial (edificação da igreja), e experiência.  Já ouvi de líderes da igreja, em momentos de crise pastoral, dizer muitas vezes:  “Não conhecemos o homem que contratamos. ” 

O que significa conhecer o homem?

 Significa saber qual é a verdadeira condição do seu coração – até onde seja possível. Do que ele realmente gosta, e o que despreza? Quais são suas esperanças, sonhos, temores? Quais são os desejos profundos que o entusiasmam ou o paralisam? O que ele pensa de si mesmo? Até que ponto está aberto à confrontação, a crítica e ao encorajamento? Até que ponto está comprometido com a santificação?  Até que ponto está aberto às tentações, fraquezas e fracassos? Até que ponto está preparado para ouvir e condescender com a sabedoria dos outros? Ele considera o ministério pastoral um projeto comunitário? Tem um coração manso, submisso? É simpático e hospitaleiro, é um pastor e está disposto para com aqueles que estão sofrendo? Que qualidades de caráter sua esposa e filhos costumam usar para descrevê-lo? Ele aplica a si mesmo as suas pregações? Seu coração se comove e sua consciência costuma se entristecer quando olha para si mesmo no espelho da Palavra?   Até que ponto sua vida devocional é robusta, consistente, alegre e vibrante?   O seu ministério flui com a emoção de sua comunhão devocional com o Senhor? Ele se atém a padrões elevados, ou se acostuma com a mediocridade? É sensível à experiência e às necessidades das pessoas que o ajudam no ministério? Valoriza seus Obreiros, Presbíteros, Diáconos, Pastores que o ajudam arduamente sem nada em troca pedir? E principalmente se importa com seus valorosos membros? Alas essas que estão na sua mão só para serem tratadas e serem supostamente salvas?   Personifica o amor e a graça do Redentor? Ignora pequenas ofensas? Está pronto a perdoar? É crítico e costuma julgar os outros? Que diferença ele apresenta entre o pastor na igreja e o marido e pai em casa? Ele cuida do seu físico? Intoxica-se com a mídia ou a televisão? Como ele completaria esta sentença: “Se ao menos eu tivesse...”? Que sucesso tem no pastoreio da congregação que consiste da sua família?   Se ele for tudo isso, mesmo considerando suas falhas humanas, aí sim se enquadra dentro do padrão Pastor com Sucesso!

A Verdadeira Condição do Coração do Pastor

O ministério do pastor nunca é apenas formado por sua experiência, conhecimentos e capacidade. Sempre se trata da verdadeira condição do seu coração. Na verdade, se o seu coração não estiver bem colocado, o conhecimento e a capacidade o tornam perigoso. Os pastores geralmente lutam para encontrar uma comunhão viva, humilde, dependente, celebratória, adoradora, meditativa com Cristo. É como se Jesus tivesse abandonado o edifício. Há todo tipo de conhecimento e capacidade de ministério, mas parece divorciado de uma comunhão viva com o Cristo vivo e sempre presente. Toda esta atividade, conhecimentos e capacidade parecem receber combustível de outro lugar. O ministério se torna chocantemente impessoal. Contém conteúdo teológico, capacidade exegética, compromissos eclesiásticos e avanços institucionais. É uma preparação para o próximo sermão, atender o próximo item da agenda, e cumprir os requisitos de abertura da liderança. Trata-se de orçamentos, planos estratégicos e parcerias de ministério.

Nenhuma dessas coisas é errada em si mesma. Muitas delas são essenciais. Mas nunca devem constituir fins em si mesmos. Nunca deveriam ser a máquina que impele o veículo. Devem todas expressar alguma coisa mais profunda no coração do pastor. Pastor comprometido com o Sucesso!   O pastor deve estar interessado, deslumbrado, apaixonado pelo seu Redentor de maneira que tudo o que pensa, deseja, escolhe, decide, diz e faz é impelido pelo amor a Cristo e a segurança do repouso no amor de Cristo, para ele e para todos seus seguidores e admiradores, sim; porque seus membros antes de mais nada são seus admiradores. Ele deve se expor regularmente, humilhar-se, assegurar-se e repousar na graça do Redentor. Seu coração deve amolecer dia a dia pela comunhão com Cristo de maneira que se torne um servo-líder amoroso, paciente, perdoador, encorajador e doador. Suas meditações sobre Cristo, sua presença, suas promessas e suas provisões não devem ser sobrepujadas por suas meditações sobre como fazer o seu ministério funcionar e ter sucesso.

Proteção Contra Todos os Outros Amores

Apenas o amor a Cristo pode defender o coração do pastor contra todos os outros amores que têm o potencial de sequestrar o seu ministério. Apenas a adoração a Cristo tem o poder de protegê-lo de todos os ídolos sedutores do ministério que sussurram aos seus ouvidos.  Apenas a glória do Cristo ressuscitado vai guardá-lo da glória pessoal que tenta e destrói o ministério de tantos.

Apenas Cristo pode transformar um seminarista graduado, arrogante, materialista em um doador humilde e paciente da graça. Apenas gratidão profunda por um Salvador sofredor pode transformar um homem em servo sofredor no ministério. Apenas um quebrantamento diante do seu próprio pecado pode desenvolver graça para com indivíduos rebeldes entre os quais Deus o chamou para ministrar.   Apenas quando sua identidade estiver firmemente enraizada em Cristo você poderá descobrir a liberdade de buscar a identidade no seu ministério. Devemos ter o cuidado de definir capacidade ministerial e maturidade espiritual. Há o perigo de se pensar que os seminaristas formados que foram bem treinados e bem instruídos estão preparados para o ministério, ou achar que conhecimento, atividade e capacidade para o ministério é maturidade espiritual pessoal. A maturidade é uma coisa vertical que se expressa horizontalmente numa variedade extensa. 

A maturidade se refere ao relacionamento com Deus que resulta em uma vida sábia e humilde. A maturidade do amor a Cristo expressa-se no amor ao próximo. A gratidão pela graça de Cristo se expressa na graça para com os outros. A gratidão pela paciência e o perdão de Cristo capacita-nos a sermos pacientes e perdoadores. A experiência diária da salvação do evangelho dá-nos paixão pelas pessoas que estão experimentando a mesma salvação. É a terra em que o verdadeiro sucesso ministerial se desenvolve.  O Amor, A Graça, O Perdão e a Salvação!



FONTE: http://ministerioigualdadeindependente.webnode.com.br/dia-do-pastor-10-de-junho/

Nenhum comentário:

Postar um comentário