OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

sexta-feira, julho 15, 2016

O QUARTO MANDAMENTO

O QUARTO MANDAMENTO


“LEMBRA-TE DO DIA DO SÁBADO, PARA O SANTIFICAR.

SEIS DIAS TRABALHARÁS, E FARÁS TODA A TUA OBRA.

MAS O SÉTIMO DIA É O SÁBADO DO SENHOR TEU DEUS; NÃO FARÁS NENHUMA OBRA, NEM TU, NEM TEU FILHO, NEM TUA FILHA, NEM O TEU SERVO, NEM A TUA SERVA, NEM O TEU ANIMAL, NEM O TEU ESTRANGEIRO, QUE ESTÁ DENTRO DAS TUAS PORTAS.

PORQUE EM SEIS DIAS FEZ O SENHOR OS CÉUS E A TERRA, O MAR E TUDO QUE NELES HÁ, E AO SÉTIMO DIA DESCANSOU; PORTANTO ABENÇOOU O SENHOR O DIA DO SÁBADO, E O SANTIFICOU” - 

ÊXodo 20:8-11.


Caro leitor, eu estou ciente de que não tenho a última palavra neste assunto, o qual vem sendo discutido a milhares de anos; e, tão pouco é a minha intenção impor a minha crença com relação a este particular; mas, pela graça de Deus, desejo expor e propor o que tenho crido ser a verdade e a vontade de Deus, revelada para nós e nossos filhos para sempre.

O primeiro mandamento nos ensina a quem adorarmos; o segundo, como o adorarmos; o terceiro, a forma reverente de o adorarmos; e o quarto, o dia de o adorarmos.

O! Shabbat? é um dia santo, um dia que deve ser separado dos demais dias da semana; um dia que devemos deixar de lado o nosso trabalho comum; um dia que devemos consagrar inteiramente para o louvor da glória de Deus.

Você tem feito isso? Tem amado e observado o! Shabbat?? Tem consagrado um dia ao SENHOR? Ou você tem profanado o! Shabbat? Do SENHOR teu Deus?

I. O quarto mandamento de Deus, é lei moral.

Como o leitor mesmo sabe, tem havido muita discussão acerca de toda a lei e principalmente acerca do quarto mandamento. As pessoas têm questionado se ele faz parte da lei moral e eterna de Deus, ou, se era apenas uma lei cerimonial que foi abolida com Cristo na cruz.

Há de se entender, que no quarto mandamento há aspectos ou detalhes de natureza cerimonial e positiva, mas nem por isso devemos negar que o! Shabbat? Seja lei moral, pois ele faz parte de um contexto onde todos os demais são lei moral, e não há porque concluir que ele seria diferente.

Moralmente ele deve vir após seis dias de trabalho, e, é obrigatório a todos os homens, de todos os tempos, e de todas as idades; cerimonialmente o dia sétimo foi dado a Israel.

Há em nossos dias alguns pensadores livres que deturpam as escrituras a fim de justificar a sua irreverência ao quarto mandamento, dizendo! Não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? Rm.6:14. Portanto não estamos sob a obrigação de guardar o! Shabbat? Pois estamos livres para fazermos o que desejarmos. E assim eles fazem! O dia do Senhor? Parecer uma terrível escravidão, testificando que nunca compreenderam o verdadeiro sentido do mandamento.

Com relação à Rm.6:14, o que o apóstolo tem em mente é que a lei em si, embora seja santa justa e boa, não nos torna aptos para vencermos o pecado, mas debaixo da graça de Deus em Cristo, temos a vitória, pois o pecado não terá domínio sobre nós, e assim cumprimos a lei pela graça.

? Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei? Rm.3:31. E assim, a lei traz consigo uma obrigação, mas quando a contemplamos pela graça vemos uma oportunidade de descansarmos um dia em comemoração a consumação de mais uma obra de Deus em Cristo por nós.

Alguns argumentam que Paulo nos dispensa do mandamento do dia de descanso, em Rm.14: 5! Um faz diferença entre dias e dias, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente? A princípio, a leitura desse versículo pode nos fazer pensar isso; entretanto, se Paulo estivesse referindo-se ao princípio do sétimo dia, ele estaria subvertendo um dos mandamentos e ignorando Gn.2:3. Na verdade, ele não estava fazendo nenhuma das duas coisas. Paulo está falando sobre dias santos que os homens inventam.

Ele fez o mesmo em Cl.2:16, onde adverte contra o julgar as outras pessoas por observarem ou não! Dias de festa, ou lua nova, ou dos sábados? Paulo literalmente estava falando sobre feriados especiais! Não sobre o dia de sábado, e sim sobre outros dias de descanso. Mesmo na época do A. Testamento havia outros dias especiais de descanso, além do quarto mandamento; e embora fossem muito importantes para os judeus, não tinham qualquer significado depois da vinda de Jesus. Existe apenas um dia especial de descanso estabelecido por Deus para todos os tempos; e este dia se encontra em Êx.20:8-11. (Brian Edwards)

Outros teólogos dizem que esse mandamento não faz parte daqueles que estão escritos no coração humano; dizem que o! Shabbat? Não é lei moral porque os homens não se sentem culpados quando o violam.

Eu discordo inteiramente desse modo equivocado de pensar, pois a incapacidade do homem em perceber a sua culpa, não determina o mandamento. Muito há, que adoram a Baal, a Buda... violando assim o primeiro mandamento e não se sentem culpados; o mesmo poderia ser dito do segundo e do terceiro mandamento.

A verdade é que os mandamentos, principalmente os quatros primeiros, que diz respeito a nossa responsabilidade para com Deus, são bastante imperceptíveis por causa do pecado; os seis últimos mandamentos, que diz respeito a nossa atitude para com o próximo, são de mais fácil percepção: Honrar pai e mãe, não matar, não adulterar, não roubar...

Mas, o fato é que o homem tem consciência de uma divindade; consciência que o leva a prestar culto; consciência da existência de uma forma correta de se aproximar da divindade, e isso ele expressa pelos rituais; e consciência da necessidade de separar um tempo exclusivo para a adoração da divindade. Isso é que testifica que o mandamento é lei moral.

Isso é real até mesmo na consciência dos nativos. Os índios ou quaisquer outros povos têm a sua divindade, a adoração, a forma da adoração, e o momento separado para a adoração.

Precisamos entender, que por ocasião da entrada do pecado no mundo, a nossa consciência da lei de Deus foi manchada, a nossa percepção foi turvada, nos tornamos inabilitados diante dela, e rebeldes contra ela.

Não obstante, o homem naturalmente sabe da existência de um deus, mas não sabe naturalmente quem é o Deus; Sabe que deve adorá-lo, mas não sabe como adorá-lo; Sabe que existe uma forma, mas não sabe qual é a forma; Sabe que existe um momento adequado, mas não sabe qual é o momento adequado. Por essa razão é tão importante a lei escrita nas tábuas de pedras, pois ela explica e traz luz a lei escrita nos nossos corações.

II- O quarto mandamento de Deus, determina o nosso tempo.

Conheço pessoas que não gostam de trabalhar, e dizem que o trabalho lhes impede de servir a Deus. Como pode ser isto? Até onde sei, e obviamente o leitor há de concordar! Servir a Deus é fazer o que Ele nos manda. E Deus nos diz: Seis dias trabalharas? Vs.9! No suor do teu rosto comerás o teu pão? Gn.3:19;! Se alguém não quer trabalhar, não coma também? 2Ts.3:10.

Deus é o nosso Senhor, e Ele nos fala como Criador e Soberano, e ordena a nossa vida. Ele determina o nosso tempo de trabalho e o nosso tempo de descanso. (Gertrud Wasserzug...).

Tudo o que Deus nos determina fazer, é a nossa responsabilidade e necessidade fazermos, para termos paz e sermos felizes. Tanto o trabalho quanto o descanso é uma necessidade para nós! Física, mental e espiritual.

Quão mais felizes e satisfeitos seriamos, se o trabalho não fosse feito simplesmente por causa do dinheiro, mas para servir a Deus. (Gertrud Wasserzug, Ph. D., D. D.).

? Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhuma obra? Vs.9-10.

III- O quarto mandamento de Deus, determina a consagração de um dia entre sete, para o Seu louvor.

O! Shabbat? é para o nosso descanso, e o nosso descanso deve ser louvar a obra de Deus consumada, ou, seja, comemorar o repouso divino. ! Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou? Vs.11.

Esta é uma citação de Gn.2:1-3... E naquele princípio da criação de Deus, não havia divisão de tempos em semanas; Tudo que é dito é que Deus trabalhou seis dias, e concluindo a Sua obra, descansou no sétimo dia.

Deus abençoou o dia sétimo e o santificou para memorial de Sua obra consumada. E, assim, o! Shabbat? é o sétimo dia, após seis dias de trabalho.

Pense no grande e infinito poder e sabedoria de Deus, e porque Ele criou o mundo em seis dias se poderia ter feito em seis segundo ou ainda mais rápido?

Pense porque é dito que Ele descansou um dia se! O eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento? Is.40:28.

Há de se entender, que Deus estava deliberadamente estabelecendo um padrão de seis dias de trabalho e um de descanso para nós eternamente, ao menos no que diz respeito a este plano físico. Esta lei é tão real na consciência do homem, que o levou a contar o tempo usando a semana de sete dias.

Após seis dias de trabalho! Vs.9; é o? Shabbat? Do SENHOR teu Deus! Vs.10; E o Deus em carne diz que! O sábado foi criado por causa do homem? Mc.2:27. Daí conclui-se que o! Shabbat? É uma necessidade do homem, e certamente ele deve permanecer eternamente a fim de supri-lo.

A lei reflete a vontade de Deus, em que o homem separe um dia, em sete, para descanso, reflexão e adoração.

Nunca esteja em nós, aquele senso medíocre que levam alguns a se referir ao quarto mandamento como! O menos importante dos dez mandamentos?

O! Shabbat? É o dia da adoração ao nosso Deus! Mas, não necessariamente o sétimo dia da semana, e sim, o sétimo dia após seis dias de trabalho.

Um dia em sete, e após seis dias de trabalho, constitui a lei moral; qual o dia entre os sete da semana, assume um caráter cerimonial.

IV- O! Shabbat? De Israel.

No caso de Israel, o seu! Shabbat? Foi tanto o sétimo dia após seis dias de trabalho quanto o sétimo dia da semana Vs.10.

Isso sucedeu por ter Deus, dado a Israel, um calendário novo no tempo do livramento da escravidão no Egito!? Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano? Êx.12:2.

É óbvio que o! Shabbat judaico? Seria o sétimo dia! Porque não importava o que o velho calendário dizia acerca do mês, ou do dia do mês, ou do dia da semana; aquele dia seria o primeiro mês, e obviamente o primeiro dia do mês, e o primeiro dia da semana para o Israel redimido; e após seis dias de trabalho não poderia ser outro senão o sétimo dia! Êx.16:22-30...

O? Shabbat? Como o sétimo dia após seis dias de trabalho é lei moral; já o! Shabbat? Como o sétimo dia da semana com todas as nuanças e sanções é parte da lei cerimonial, para sinal de aliança entre Deus e Israel! Êx.31:12-17...

O Deus infinitamente sábio, a princípio dá duas para que Israel santifique o! Shabbat?

1- O primeiro argumento dado a Israel tem como base!? A consumação de Sua obra de criação do universo? Êx.20:8-11...

A obra de Deus aponta para o Seu amado Filho Jesus Cristo, porque Deus é o Supremo arquiteto e Jesus Seu construtor.! No princípio era o Verbo... Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez? Jo.1:1-3.

Assim, Israel deveria consagrar um dia da semana para descansarem, em comemoração à obra de Deus realizada pelo Filho em seis dias; Aquela obra que trouxe não somente o mundo a existência, mas inclusive a eles (judeus) e cada um de nós (gentios).
Não nos falta razões para fazermos o que Deus nos manda, pois se alguém julga a vida preciosa, que se dirá dAquele que é a razão da vida!?

2- O segundo argumento de Deus a Israel tem como base!? A consumação do resgate deles da escravidão do Egito?! Guarda o dia de sábado... Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o SENHOR teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o SENHOR teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado? Dt.5:12-15.

Novamente, esta obra do Pai apontava para o Seu Filho de diversas maneiras; e na verdade, tudo naquele resgate exaltava a Jesus.

a) Pensemos em Moisés, ele entrou naquele ministério!? Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa? Hb.11:26. Moisés o libertador era um tipo ou uma figura do Cristo o Salvador; por essa razão, ele disse a Israel um pouco antes de sua morte! O SENHOR teu Deus te levantará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis? Dt.18:15.

b). Naquela ocasião memorável a páscoa do SENHOR foi instituída; e inumeráveis cordeiros foram imolados para a salvação de Israel! Êx.12:3-14... E? Cristo, é a nossa páscoa, o qual foi crucificado por nós? I Co.5:7. Ele é! O Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo? Jo.1:29b.

c). Pensemos naquele maná que descia do céu para saciar a fome e a necessidade física de Israel! Nm.11:9; Êx.16:35... E o Senhor Jesus diz! Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este é o pão que desceu do céu, para que o que dele comer não morra. Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo? Jo.6:48-51.

d) Em Horebe estava a rocha para saciar a sede do povo e dos seus animais! Êx.17:6; Nm.20:8... E? Cristo é a principal pedra da esquina, e a rocha? Ef.2:20b; I Pd.2:8. Ele diz! Se alguém tem sede venha a mim e beba? Jo.7:37.! E aquele que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede? Jo.4:14.

e). Lá, estava a serpente de metal sobre uma haste, para a cura física de Israel! Nm.21:7-9... E Jesus nos diz? Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna? Jo.3:14-15.

f). Passeava! O SENHOR diante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar? Êx.13:21. Lá, estava a presença do SENHOR no tabernáculo e a Sua glória o enchia! Êx.33:9 e 40:34... 

E Jesus é? O Verbo (que) se fez carne, e tabernaculou entre nós, e vimos a sua glória? Jo.1:14.! O Filho é o resplendor da glória de Deus, e a expressa imagem da sua pessoa? Hb.1:3.! Nele (Cristo) habita corporalmente toda a plenitude da divindade? Cl.2:9. Jesus, é! Deus conosco? Mt.1:23b.

Então, perceba que o segundo argumento de Deus a Israel, para que guardem o! Shabbat? Tem como base?? A consumação do resgate deles da escravidão do Egito?; E a pessoa de Cristo estava presente ali de diversas maneiras. Era a obra de Deus realizada por Seu Filho, e, por esta razão, diz Deus! Guarda o dia de sábado... Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o SENHOR teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido..." Dt.5:12-15. Jesus Cristo é a eterna mão forte e braço estendido de Deus aos homens.

Prezado leitor, Deus tem um real estima por tudo aquilo que Ele criou, e guia-nos com o Seu coração, desejoso que nada e nem ninguém seja sobrecarregado com trabalhos árduos, nem tu, nem teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas? Vs.10. Até mesmo a terra literal de Canaã deveria descansar um! Shabbat? Para a glória de Deus; Ela deveria ser explorada por seis anos e ao sétimo descansar! Lv.25:1-5...

Israel descansava e adorava a Deus no Shabbat? Mas o descanso não devia consistir de ociosidade, e sim de revigoramento espiritual.

- Eles sacrificavam em porção dobrada, animais e cereais a cada! Shabbat?? Nm.28:9-10... isto significa que os sacerdotes tinham duas vezes mais trabalho neste dia, e não eram acusados de transgressores da lei! Mt.12:5.

- Eles circuncidavam os incircuncisos no? Shabbat?! Jo.7:22-23... e esta era uma obra legítima, e agradável a Deus.

- Eles se ajuntavam solenemente nas sinagogas para lerem Moisés e os profetas no! Shabbat?? At.15:21; At.13:27...

- Eles saiam de suas casas para orar e evangelizar no Shabbat? At.16:13-15...

Os princípios destes exemplos excelentes jamais poderão ser esquecidos, antes nos convém imitá-los.

V- O! Shabbat cristão?

Na plenitude dos tempos, Deus operou uma terceira obra através de Seu Filho.! Ele nos libertou da condenação do pecado?? Rm.6:22-23... E? Nos tirou da potestade das trevas (de Satanás), e nos transportou para o reino do Filho do Seu amor? Cl.1:13; Ele nos deu vida! Ef.2:1... E, em Cristo, nos recriou, tornando nas novas criaturas II Co.5:17.

No princípio, Deus criou o homem e descansou; Depois, o redimiu escravidão física e descansou; E agora, o redimiu da escravidão espiritual e descansou.

São três repousos distintos e divinos, após uma obra também divina, realizada cada qual em seu determinado tempo.

Em cada uma delas, podemos ver a linda trindade trabalhando juntamente; Mas, os dois primeiros repousos são de Deus, e o último, é de Cristo.

? Porque aquele (Cristo) que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas? Hb.4:10.

O descanso de Cristo, após Seu trabalho de redenção ou nova criação, é o! Shabbat cristão?; E o guardar, significa repousar em pastos verdejantes.

Cristo tem um repouso para Seu povo, no qual os crentes entrarão pela fé (C. D. Cole).! Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei ...e encontrareis descanso para as vossas almas? Mt.11:28-29.

O descanso de Canaã, no qual muitos Israelitas! Não puderam entrar por causa da sua incredulidade? Hb.3:18-19? Era um tipo, ou, sombra, desse descanso melhor em Cristo. E! Nós, os que temos crido, entramos no repouso? Hb.4:3.

O povo de Deus tem um dia para comemorar este repouso, e este dia, como qualquer outro! Shabbat? Vem após seis dias de trabalho.? Portanto resta ainda um repouso (do grego! Sabbatismos) para o povo de Deus? Hb.4:9.

A palavra repouso (ou descanso) ocorre onze vezes nos capítulos 3e4 de Hebreus. Dez vezes a palavra para repouso no grego é! katapausis? mas em Hb.4:9 é ?sabbatismos?, um complemento verbal, significando !guardar o sábado?.

Dez vezes a palavra repouso (katapausis) refere-se às bênçãos de Cristo para o Seu povo; uma vez a palavra repouso (sabbatismos) refere-se ao dia da comemoração daquele repouso.

O! Shabbat? Cristão é chamado o? Dia do Senhor? Pela mesma razão que a? Ceia do Senhor? É assim chamada. A! Ceia do Senhor? Comemora a Sua morte; o? Dia do Senhor? Comemora a Sua ressurreição. (C. D. Cole).

? Quando a velha criação caiu em ruína, Deus determinou que haveria uma nova criação, uma nova aliança, e um novo sábado de repouso, para a Sua glória, por Jesus Cristo. (A. W. Pink).

Em Hebreus 4:7 lemos a citação do Salmo 95: Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois...", isto é, muito tempo depois de Israel ter recebido o sétimo dia para repousar, Deus esperava por outro repouso, com um dia para comemorá-lo.! Porque, se Josué lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia? Hb.4:8.

? Josué, guiou Israel para Canaã, mas se o repouso de Canaã fosse o cumprimento do repouso prometido por Deus, então Davi, muito tempo depois, não teria falado de outro dia? (C. D. Cole)

Este! Outro dia? É o? Shabbat cristão? Quando comemoramos um repouso melhor, segundo a promessa de Deus. “Portanto resta ainda um repouso para o povo de Deus? Hb.4:9.

Caro leitor, Jesus Cristo, é o Senhor do sábado Lc.6:5, mas Ele foi feito sob a lei, tanto a moral quanto a cerimonial, e, portanto, ele cumpriu as duas.

Dizer que devemos guardar o sétimo dia da semana, porque Jesus guardou é o mesmo que argumentar que devemos observar a circuncisão e a Páscoa, porque Ele o fez. Mas sua morte e ressurreição aboliram com a velha aliança cerimonial e mudaram o sábado semanal como aconteceu no sacerdócio.! Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei? Hb.7:12.

Jesus Cristo é o nosso novo e eterno, sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque! Hb.6:20.

1- O Senhor Jesus completou a sua obra de redenção no domingo quando ressuscitou dentre os mortos! Lc.24:1-7..., E? Aquele (Cristo) que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas? Hb.4:10.

2- Depois da ressurreição, o Senhor Jesus passou quarenta dias na terra! At.1:3, e durante este tempo ele guardou o primeiro dia da semana. A maioria, senão todas, das Suas aparições aos discípulos, aconteceram no domingo! Jo.20:19,20,26...; E assim, este dia veio a ser chamado? O dia do Senhor? Ap.1:10.

3- A igreja primitiva guardou o primeiro dia da semana como o seu! Shabbat? Ou dia de descanso. “E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles?! At.20:7. Ver ICo.16:2... se as igrejas, ao menos as gentílicas, guardavam o primeiro dia da semana, fica evidente que trabalhavam naturalmente no sétimo dia, pois a lei também diz: Seis dias trabalharás? Êx.20:9.

4- Alguns dizem que o domingo é invenção Católica e que surgiu com Constantino no IV século, no ano 321 d.C. quando no seu reinado o decretou oficialmente como dia de repouso; mas a história não é bem assim; eis o testemunho da Palavra, e os pais da igreja comprovam que os crentes guardavam o primeiro dia da semana, antes dos tempos de Constantino.

a)? No dia chamado domingo, todos, quer morem nas cidades quer nos povoados, se reúnem, e as memórias dos apóstolos e escritos dos profetas são lidos tanto quanto o tempo permitir; então, após a leitura, o presidente fala exortando e animando, para que estes exemplos excelentes sejam imitados; então todos nós se levantamos e nos despedimos em oração pedindo as bênçãos espirituais de Deus? (Justin Martyr! 150 d.C.).

Em 155 d.C., Justin Martyr, descreveu em detalhes um culto cristão dominical; e ainda escreveu um diálogo com Trifo, um judeu intelectual, no qual permitia que este, se viesse a converter-se, continuasse observando o sábado judaico, contanto que não esperasse ser imitado pelos demais cristãos.

b)? Tudo o que era nosso dever para ser feito no sábado, transferimos para o dia do Senhor, pois pertence mais apropriadamente a ele, porque tem um precedente, e é o primeiro da fila, e é mais digno que o sábado judeu. E foi entregue a nós para que possamos nos reunir neste dia. A Palavra transferiu a festa do sábado para o surgimento da luz, de um verdadeiro descanso, o dia do Senhor? Porque no primeiro dia da semana Deus criou apenas a luz? (Eusébio? 265-340 d.C.).

Melito, presbítero de Sardes em 165 d.C., Tertuliano e Orígenes, liderem cristãos que viveram em época posterior, todos eles falaram! Do dia do Senhor? Como um dia de celebração jubilosa.


Conclusão: Deves santificar o dia de! Shabbat?! Precisamos fazer isso, principalmente nós os que cremos no Senhor Jesus e desejamos agradar-lhe.

Satanás tem criado a indústria dos entretenimentos para acabar com a fé dos homens e aliená-los de Deus para sempre; propondo-lhes o que é licito, porém não no! Dia do Senhor? Tais como: O futebol e todos os demais tipos de esportes, os shows, praias, churrascos, passeios, piqueniques, filmes e programas na TV.

? Não deis lugar ao diabo? Ef.4:27. Não entregue o teu tempo a Satanás!

Dá mais tempo ao SENHOR teu Deus, no domingo. Tudo o que lhe agrada, que o honra, que serve para a divulgação do Seu evangelho, é verdadeira santificação do domingo.

Quem atingiu 70 anos de idade, teve 10 anos de domingo em sua vida. Qual é tua idade? Quantos anos de domingos já tiveste? O que fizeste com eles?

Ninguém jamais poderá apresentar diante do trono do Senhor a desculpa que os homens, que querem escapar da Palavra de Deus, tanto gostam de dar: Não tive tempo!

Tiveste muito tempo para ordenar a tua vida com Deus e cuidar da tua alma, para que ela não morresse de fome.

Teus domingos te acusam? Foram dias desperdiçados? Então o diz hoje ao Senhor, que perdoa pecados e omissões, e deixa-o ordenar a tua vida. (Gertrud Wasserzug, Ph. D., D. D.).

Lembremo-nos que o! Shabbat judaico? Começava ao crepúsculo vespertino (pôr do sol) da sexta-feira, e assim temos um princípio que nos ensina a necessidade de nos preparamos com antecedência para !O dia do Senhor?, fazendo no sábado tantos preparativos quanto possíveis para termos tempo no domingo.

Ninguém deveria chegar ao domingo com louças sujas do dia anterior, ou com sono, ou coisas semelhantes; E para isso ser real em nossa vida, precisamos amar o Senhor e o Seu dia, e nos disciplinarmos gradativamente, desenvolvendo novos e melhores hábitos.

Não deveríamos nem se quer ir ao mercado comprar pão, leite, doces, ou sorvete no domingo; Embora não seja para nós trabalho algum fazermos isso, mas trabalho seria para aqueles que nos atenderia, e assim não devemos ser cúmplices dos profanadores do !Shabbat?, estimulando com o nosso consumo o comércio rebelde contra Deus; Deveríamos abominar encontrar as suas portas abertas !no santo dia do Senhor?, pois se queremos ser fiel em guardar o ? Shabbat?, devemos desejar que aqueles que nos servem façam o mesmo, pois Deus é digno, e isso implica em não comprar deles coisa alguma no domingo.

É claro que reconheço, e creio que também o Senhor, que existem casos excepcionais, que exigem o trabalho comum no domingo, é o caso da milícia para a segurança nacional, e as hidrelétricas, e algumas fábricas, e hospitais, e farmácias... isso são as exceções, mas no geral não deve ser assim, visto que somos um país cristão.

Lembremo-nos que aqueles que são forçados a trabalharem no domingo podem santificar um outro dia (ainda que menos apropriado) para comemorar o! Shabbat? Pois embora o domingo seja um dia mui glorioso, não obstante, não foi feito dele lei moral, pois se qualquer dia específico assim fosse, haveria de ter seu início desde o princípio do mundo.

A lei moral e eterna de Deus, sempre foi e sempre será, o sétimo dia, após seis dias de trabalho, e o dia semanal escolhido sempre assume um caráter cerimonial, mas isso torna o domingo menos glorioso, pois cremos pelos princípios revelados na Palavra e na história da igreja, que este dia é o mais digno entre todos.

Nós os que cremos, se temos sido impedidos pelos nossos patrões de descansar no domingo, não fiquemos choramingando pelos cantos, antes levantemos as nossas cabeças para os céus e lembremo-nos que! Resta ainda um repouso para o povo de Deus? Hb.4:9.? Nós, os que temos crido, entramos no repouso? Hb.4:3. Mas o texto mesmo diz que nós entramos pela fé neste repouso, e assim, um dia ele será literalmente cumprido no céu, e lá não haverá nada e nem ninguém que nos tire o gozo desta eterna bênção de Deus em Cristo.

Querido leitor, para os tempos atuais, há uma promessa do SENHOR, que os seus princípios se aplicam tanto ao! Shabbat judaico? Quanto ao? Shabbat cristão? E assim te diz o Senhor: Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares o sábado deleitoso, e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, e nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras, então te deleitarás no SENHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu Pai Jacó; porque a boca do SENHOR o disse? Is.58:13-14. Amém.


Bataguassu, M/S, 04 de janeiro de 2007.

Autor: Irmão Jonas S Macedo
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário