OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

domingo, março 06, 2011

MENINOS OU FILHOS



Gálatas 4. 1 – 6




Esta passagem faz uma distinção importante entre meninos e filhos, uma distinção, porém, mal compreendida por muitos, quer na sua aplicação figurativa e espiritual, quer no sentido literal da palavra no que diz respeito à vida em família.

Todo o menino é, de certo, filho de alguém, mas nem todo o filho é menino. E quando já não é menino, não se deve considerar como tal, nem esperar ser tratado com a mesma disciplina como antigamente.




O menino e o servo estão ambos “debaixo dos primeiros rudimentos do mundo,” (Gl 4. 3), guiados por ordens e mandamentos, sem terem licença de resolver ou escolher livremente.

E não há dúvida que a obediência é a primeira lição que se deve aprender, tanto na família como na casa de Deus. Enquanto a criança não souber rejeitar o mal e escolher o bem (Is 7. 15) é muito importante que hajam pais tutores que façam esta escolha por ela, e lhe imponham a sua decisão.
Assim, igualmente, na meninice espiritual do Seu povo, Deus indicou-lhe a Sua vontade na forma de preceitos e leis, que em grande parte dispensaram o exercício espiritual que de outra maneira teria sido necessário para discernir aquilo que lhe era agradável.

Porém, agora, em resultado da presença do Espírito Santo infundir no coração do crente o espírito de um filho,  não devemos mais contar simplesmente com preceitos para governar cada passo da nossa vida.

O servo não sabe o que faz o seu senhor,” (João 15. 15), nem tão pouco o menino compreende os propósitos de seu pai; mas ambos sabem as ordens que têm recebido, e o seu dever é cumpri-las, sem precisarem saber o motivo ou o fim da ordem.

Infelizmente muitos crentes querem permanecer nesta condição, e procuram ver na Bíblia um mandamento para cada passo, como se fossem meninos e não filhos. Falam muito de guardar os mandamentos, e talvez tenham pelas paredes da sua casa a antiga lei com que Deus dirigia a meninice do Seu povo, mas pouco entendem da liberdade dos filhos de Deus.

 Cont... Leituras Cristãs - 1960





Nenhum comentário:

Postar um comentário