OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

quinta-feira, maio 05, 2011

SHOUWANG EM ORAÇÃO E JEJUM.


SHOUWANG EM ORAÇÃO EJEJUM INTENSOS.
Pastores presos em Beijing.

守望  福音教会 :  上帝是我们的避难所 !

A Igreja Evangélica Shouwang (“Vigilante”), em Beijing, foi fundada em 1993 pelo honrado e respeitado Pr. Jin Tianming. Ela é uma das maiores igrejas de Beijing. Desde 2003 o pastor fundador vem buscando registrar a igreja junto ao órgão competente do governo chinês, porém sem sucesso. A Igreja Shouwang diz não ter explicação para a repetida recusa para a expedição do registro dela por parte do governo chinês. 

  

No sábado, dia 16, a polícia prendeu o pastor Jin Tianming, e colocou muitos congregados sob prisão domiciliar por haverem empreendido esforços para a realização de um culto ao ar livre, disse um grupo de direitos humanos centrado na luta pela liberdade religiosa na China. 




Atualmente a Igreja Evangélica Shouwang tem congregados mais de 1.000 membros. Na semana passada, o Pr. Jin Tianming e centenas de membros da igreja foram presos e depois liberados quando tentavam realizar o culto de adoração de domingo em um local ao ar livre. 




Líderes da Igreja Shouwang  têm repetidamente afirmado que a reunião ao ar livre é politicamente motivada. Eles afirmam que os seus membros são forçados a adorar ao ar livre porque o governo chinês impediu senhorios de cederem qualquer espaço para igrejas. 




A igreja foi expulsa de onde aconteciam anteriormente as reuniões e funcionários do local alegam que foram pressionados a fecharem as portas para a Igreja Shouwang.

“Pedimos ao governo chinês para exercer moderação e se abster de recorrer à violência que contribui para a escalada do conflito com os pacíficos adoradores de Shouwang, que não pedem nada mais do que simplesmente exercer o seu direito à liberdade religiosa”, disse o fundador presidente da China Aid. 



O governo chinês, nos últimos tempos, tem aumentado a repressão contra dissidentes e manifestastes, de acordo com relatório do Departamento de Estado dos EUA sobre direitos humanos divulgado nesta semana. 


“Na China, vimos uma tendência negativa que está parecendo agravar-se na primeira parte de 2011″, disse a secretária de Estado Hillary Clinton. 




Clinton destacou que dezenas de advogados, ativistas, blogueiros e outros que desafiaram a autoridade do governo chinês foram detidos por exercerem o seu ”internacionalmente reconhecido direito à livre expressão”. 




Muitos acreditam que a repressão chinesa vem do seu medo de possíveis “rebeliões” de alguns cidadãos inspirados pela revolta no mundo árabe. Entretanto, a repressão parece ter sido a prática constante das autoridades chinesas contra os pastores evangélicos chineses nos seus territórios. 




Dada a sensibilidade do governo atual em relação à dissidência, um encontro de centenas de cristãos não-registrados no domínio público seria uma possível ameaça. 




Na China, as igrejas protestantes devem se registrar na Tríplice Autonomia do Movimento Patriótico, órgão governamental chinês que supervisiona as igrejas e o Conselho Cristão da China para operar legalmente. 




As igrejas cristãs chinesas, no entanto, percebem que esse é um órgão do governo que coloca a submissão à autoridade do Estado no mesmo nível (se não superior) a submissão à autoridade de Cristo. Por isso, muitas igrejas se recusam a se registrarem. Eles argumentam: “Cristo é o cabeça da igreja, não o governo”. 




Paira a realidade no temor de que a regulação do governo controle o conteúdo do sermão, e a entrega da mensagem bíblica na pregação, caso a igreja se registre. 




Elder Fu Xianwei de Xangai, presidente da Tríplice Autonomia do Movimento Patriótico, relata que na China há mais de 23 milhões de cristãos protestantes, incluindo os crentes não-registrados. 




Shouwang, uma das maiores igrejas não registradas em Pequim, provavelmente enfrentará uma pressão especialmente severa do governo chinês, pois o incidente recebeu muita atenção da mídia internacional e as autoridades mundiais estão retratando o fato de forma negativa para a China. 



Além de deter o pastor Sênior Jin Tianming, as autoridades chinesas também estão pressionando os senhorios a expulsarem os membros das igrejas de suas casas. Além disso, houve a prisão de outro pastor, Li Xiaobai, e sua esposa. 


No momento, afirma-se que o paradeiro do pastor Jin Tianming é desconhecido. 




Segundo a CAA (China Aid Association), mais de uma dezena de igrejas “clandestinas” para o governo em Beijing (Pequim) se uniram para emitir uma declaração de apoio à igreja Shouwang e abriram uma vigília de oração semanal pela congregação e os seus líderes. 




No domingo, dia 17, o honorável Pr. Yuan Ling, co-pastor auxiliar,  conclamou todos os membros daquela igreja unida e coesa para fazerem períodos intensos de oração e um intenso jejum pelos pastores presos e suas famílias, assim como pelo caminho do entendimento e do diálogo entre governo e igrejas evangélicas em todo o território chinês. 




Faço registrar minha mensagem especial solidária e encorajadora:



全能的上帝是我们的最高住房 !
恩典和耶稣基督的和平与你同在 .



PbGS

Nenhum comentário:

Postar um comentário