OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

sábado, junho 28, 2014

“A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS”







ADMEP – ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO ESTUDANDO A PALAVRA

                                 E.B.D. - Escola Bíblica Dominica
                                Departamento de Educação Cristã


Tema

   “A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS”


TEXTO ÁUREO

“Para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus”.

(Efésios 3. 10)


VERDADE PRÁTICA

A multiforme sabedoria de Deus vai além da compreensão humana e é demonstrada ao mundo pela Igreja de Cristo.



LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:

Efésios 3. 8 – 10; I Pedro  4. 7 – 10

Objetivos

§  Conhecero caráter diverso dos dons espirituais e ministeriais.
§  Estudar as qualidades dos bons despenseiros dos mistérios divinos.
§  Correlacionar - os dons espirituais com o fruto do Espírito.


Introdução:Após o estudo sobre os dons de Deus, podemos constatar que sua sabedoria transcende a tudo o que se pode entender com a limitada percepção do homem. Enquanto a sabedoria humana é compartimentada ou segmentada em áreas do conhecimento, a sabedoria de Deus é multiforme. Ele a manifestou desde a criação, quando sua mente divina imaginou trazer à realidade as coisas criadas, incluindo o universo imenso, formado de planetas e estrelas, bem como o homem e os seres vivos da natureza, numa demonstração de planejamento perfeito, jamais alcançado pela mente humana.

A palavra "multiforme" de Efésios 3. 10, no grego, é uma palavra muito rica em significados. Não se refere simplesmente a algo que tem muitas formas, mas a algo que emite muitos brilhos de luz multicoloridos. Cristo é uma realidade iridescente.



I.          OS DONS ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS

1)       São diversos - Os dons espirituais são variados, como recursos usados pelo Espírito Santo para manifestar o poder de Deus e sua multiforme sabedoria, através de instrumentos humanos, usados para a edificação e o fortalecimento espiritual da Igreja. [I Coríntios 12. 8 -10].

2)       São amplosConsiderando-se que a sabedoria de Deus é “multiforme”, e que seu poder é ilimitado, e que, de igual forma ele concede à Igreja a sua “multiforme” graça, podemos inferir que Deus não está limitado a um número fixo ou fechado de dons. [I Coríntios 12.] Dessa forma, o leque dos dons de natureza espiritual pode ser ampliado. [Atos 2; 4].

3)       Dádivas do PaiOutras excelentes dádivas de Deus dispensadas à sua Igreja para comunicar o Evangelho a todos são diversas: A dádiva do amor, [Jo 3. 16]; A dádiva da filiação divina. [Jo 1. 12; Ef 2. 19];  e o Ministério da reconciliação. [2 Co 5. 19].

SINOPSE DO TÓPICO (1) Os dons espirituais e ministeriais são diversos e amplos.


II.          BONS DESPENSEIROS DOS MISTÉRIOS DIVINOS – Despenseiros são as pessoas que tomam conta da despensa de uma casa, ou do lugar onde são guardados os alimentos e outros itens necessários à manutenção da família.

1)       Com sobriedade e vigilânciaDeve guardar a sobriedade e vigilância, em oração [I Pe 4. 7; 5. 8; Mt 26. 41]. Essa advertência refere-se à simplicidade que deve caracterizar um servo Deus.

2)       Amor e hospitalidade. – Deve ter hospitalidade para com “os outros, sem murmurações” [I Pe 4. 9]; já foi visto que hospitalidade é acolhimento, bom trato com todas as pessoas da igreja local. [Hb 13. 2].

3)       O despenseiro deve administrar com fidelidade[I Co 4. 1]. A palavra ministro vem de diáconos, ou servo. Diante de Deus, cada um deve ser servo a serviço da igreja e de sua missão na Terra.


SINOPSE DO TÓPICO (2) – Os bons despenseiros dos mistérios divinos devem apresentar sobriedade. Vigilância, amor, hospitalidade e fidelidade ao Senhor.

III.          OS DONS ESPIRITUAIS E O FRUTO DO ESPÍRITO

1)       A necessidade dos dons espirituais. – Podemos identificar a necessidade dos dons para as igrejas em todos os tempos e lugares. Hoje, mais do nunca, com o esfriamento do amor e a multiplicação da impiedade [Mt 24. 12], a Igreja do Senhor Jesus necessita de mais poder, de mais unção, de “mais demonstração do espírito e de poder” [I Co 2. 4]

2)       Os dons espirituais e o amor cristão.  – Paulo termina o capítulo 12, de sua primeira Carta aos Coríntios de maneira inigualável sobre os dons espirituais. Ele termina o capítulo sobre os dons, dizendo: “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente” [I Co 12.31]. E prova de modo cabal, que os dons sem o amor de Deus não significa nada.

3)       A necessidade do fruto do Espírito. – Acima, vimos que os dons espirituais sem amor nada significam para Deus. E o fruto do Espírito – O Amor [Gl 5. 22] – é o que faz a diferença entre um crente salvo e um crente perdido. O que tem dons de Deus, ou dons do Espírito Santo, necessita ser coberto pelo amor de Deus em seu coração, e em suas ações. [I Co 13. 1 – 5; 11].



SINOPSE DO TÓPICO (3) – Os dons espirituais são ligados ao amor cristão, o mais autêntico fruto do Espírito.


CONCLUSÃO: - A multiforme sabedoria de Deus manifesta-se, no meio da igreja, através da intervenção sobrenatural do Espírito Santo, através dos dons espirituais, e de outros dons, necessários ao crescimento espiritual dos crentes. Sejam quais forem os dons, os que os possuem devem fazer uso deles com humildade e fidelidade, não buscando seus interesses. Todos os dons são necessários à edificação e segurança dos salvos em Cristo Jesus.

                                     
                                     


Lição Elaborada pela Professora,
    Pra. Maria Valda
                        E-mail:  pastora.mariavaldap@mail.com                        



Nenhum comentário:

Postar um comentário