OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

quinta-feira, agosto 07, 2014

PENDURANDO AS CHUTEIRAS?




Já aconteceu de você se cansar de correr atrás de um sonho, ‘pendurar as chuteiras’ e desabafar:- ‘Chega, eu desisto?

É possível que isto tenha acontecido com o pai do patriarca Abraão, Terá. A Bíblia conta que ele saiu de Ur dos Caldeus com seu filho Abraão, sua nora Sara e seu neto Ló, rumo a Canaã (Gn 11.31). Entretanto, Terá não cumpre o seu propósito de chegar a Canaã. Permanece com sua família em Harã.


Esta história levanta algumas questões relativas aos motivos que nos impelem a mudanças e a desistências.


Por que Terá decidiu sair de Ur para Canaã? O falecimento de Harã afetou sua decisão? Qual o motivo de Terá ter escolhido Canaã? Como soube de Canaã, num mundo sem Google e mídias oficiais? Revelação de Deus ou Terá soube desta terra farta e produtiva por meio de viajantes? E, por que não concluiu seu intento? 


O fato é que Terá perdeu precocemente seu filho Harã em Ur e saiu rumo a Canaã, estabelecendo-se no meio do caminho. É até possível que tenha batizado o lugar onde se fixou com o nome do seu filho Harã, num ato de saudosismo. 


Meditando sobre este texto lembramos histórias de pessoas que, surpreendidas por uma tragédia tomam decisões radicais e depois confessam que isto foi um ‘atraso de vida’. 


É possível superar a dor mudando de cidade ou de emprego, afastando-se de amigos e, até de familiares? Infelizmente, a experiência revela que não! Carregamos conosco as alegrias, as mágoas, a esperança ou desalento, as frustrações por onde quer que andemos. A dor precisa ser vencida racionalmente e isto não depende do lugar e sim da nossa decisão. Não de sentimentos, porque o coração é enganoso (Jr 17.9). Entretanto, creio ainda que sozinhos, mesmo que firmemente decididos, é impossível. A decisão é o ponto de partida, mas é Deus quem cura, eficazmente, as nossas emoções. Deus é quem sara a nossa terra.


Como era Harã? Acredita-se que ficava no sul da Turquia, numa região com muitas tribos araméias da família de Abraão e, tanto o povo de Harã como o de Ur, adorava a lua. O pai de Abraão fica em Harã até a sua morte e ali serve a outros deuses (Js 24.2). 

                                     
                               
 
                                           Ruínas de Harã - http://pt.wikipedia.org/wiki/Har%C3%A3

Que triste história e como ela tem se repetido. O que pode se tornar um 'Harã' para nossas vidas? O que tem nos estacionado, esvaziado o nosso entusiasmo e impedido que cheguemos à Canaã? Quais têm sido as distrações, emoções que tem nos enlaçado e tornado uma vida que poderia ser tão bonita numa vida medíocre, infeliz, distante de Deus? 


Penso que, de todos os nossos sonhos, o mais relevante é o ter uma vida significativa, sob a direção de Deus. É chegar à velhice e poder olhar para o passado com o sentimento de missão cumprida, de não ter desperdiçado a vida. 


Entretanto, muitas vezes, aves de rapina tem nos afastado da adoração, da nossa consagração a Deus (Gn 15.9-11).

São pessoas que ‘puxam o nosso tapete’ e que nos desestimulam: "Com efeito, não é inimigo que me afronta; se o fosse, eu o suportaria; nem é o que me odeia quem se exalta contra mim, pois dele eu me esconderia; mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo. Juntos andávamos, juntos nos entretínhamos e íamos com a multidão à Casa de Deus" (Sl 55.12-14).

Podem ser ainda pensamentos, sentimentos que cultivamos e que murcham o nosso interior.

E então, machucados, colocamos precipitadamente ponto final em projetos*. Como precisamos de sintonia com Deus para saber quando parar e quando perseverar. Como carecemos da ajuda do Pai pra avançarmos, indiferentes às ‘picuinhas’ humanas, cultivando o perdão, focados e impactados somente n'Ele e por Ele pra sermos abençoados e abençoadores.

Após a morte de Terá, Abraão deixa Harã, juntamente com Ló rumo a Canaã, obedecendo ao chamado de Deus e finalizando o sonho de seu pai: "... Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome: Sê tu uma benção!" (Gn 12.1-2).


Abraão, sob a orientação de Deus, alcança e prospera em Canaã, mesmo sofrendo perseguições, tanto por estrangeiros e familiares, ao longo de sua caminhada. Os obstáculos, todavia, não o afastaram do alvo porque Deus estava com ele, ensinando-o a sair de sua tenda (Gn 15.5), a erguer os olhos (Gn 13.14; 15.5), a enxergar as maravilhas, mesmo no deserto (Gn 13.15; 15.5), a prosseguir para um novo tempo (Gn 13.17), com fé (Gn 13.18; 15.6) e com ousadia (Gn 15.1). 


Estar com Deus e dentro de Sua vontade faz toda diferença!

http://destilardosfavos.blogspot.com.br/2012/02/uma-questao-de-ponto-virgula-exclamacao.html

Fonte:https://www.blogger.com/blogger.g blogID=1044492299656186176#editor/target=post;postID=8018270990209853564

Nenhum comentário:

Postar um comentário