OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

domingo, junho 05, 2016

AS TESTEMUNHAS DA NOVA ALIANÇA


05 de junho de 2015


Lição 10

AS TESTEMUNHAS DA NOVA ALIANÇA

Leitura Bíblica em Classe:
Mateus 16. 13 – 19. I Pedro 2. 9, 10







Introdução:  - Como vimos em lições anteriores, todos os pactos que Deus estabeleceu com o homem apontavam para Aquele que feriria a cabeça da serpente (Gn 3. 15); assim, na plenitude dos tempos, Ele enviou Seu Filho, nascido de mulher, sob a Lei (Gl 4,4), para estabelecer Seu último concerto com a humanidade.

A partir de Jesus, o consumador da Nova Aliança, uma comunidade formada por indivíduos salvos pelo Seu sangue foi instituída; esta recebeu o nome de Igreja e ficou encarregada de levar ao mundo a mensagem da Graça (Mt 16. 18; 28. 16- 20; Mc 16. 15).


Objetivos
 Ao término do estudo bíblico, o aluno deverá ser capaz de:

Compreender   de que forma e em que momento da história da salvação a comunidade da Nova Aliança foi instituída;

Saber que, na cronologia cristã, a Igreja foi instituída por Jesus antes de Ele ascender aos céus;

Entender as diferenças conceituais entre Igreja Universal e igreja local.



ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICAS

Instituir significa estabelecer e efetuar um padrão apropriado para que se alcance determinado objetivo. Deste modo, no contexto humano, as instituições traduzem-se em padrões organizacionais que determinam os princípios éticos e morais para uma sociedade e/ou para os indivíduos.

No início da lição, portanto, sugerimos que seja apresentado aos alunos a seguinte progressão institucional, estabelecida e efetivada por Deus no decorrer da História:

ü   Com Adão, a família é organizada (Gn 1. 26 – 28; 2. 23, 23);
ü   Com Abraão, o povo de Israel é formado (Gn 12. 1 – 3);
ü   Com Moisés, a Lei é instituída, (Êx 24. 12);
ü   Com Davi, o Reino é estabelecido (2 Sm 2. 4; 7. 16);
ü   Com Jesus, o ápice de Sua revelação, um novo, mais profundo e adequado modelo institucional é instaurado, e, a partir deste, o Eterno inaugura outra forma de interação com os salvos: a Igreja (Mt 16. 18).
Boa aula!


I.             A INSTITUIÇÃO DA IGREJA

1.1.     O Significado e os Usos da Palavra.

1.1.2.                Literalmenteassembleia ou grupo chamado para fora”.
1.1.3.                Em seu uso a palavra Igreja pode se referir:
a)           Assembleia do povo de Israel (At 7. 38).
b)           A uma assembleia dos cidadãos pagã (At 19. 32, 39, 41).
c)            Ao Corpo de Cristo (Cl 1.18).
d)           A uma igreja ou assembleia Local (I Co 1.2).

1.2.     O Significado do Corpo de Cristo. É aquele organismo espiritual do qual Cristo é o Cabeça e que se compõe de todos os regenerados desde o Pentecostes até o Arrebatamento.

1.3.     Mateus 16.18 “... e sobre esta pedra edificarei a minha igreja...” e Efésios 4:4 - 6. A Igreja é dEle!  Foi Ele quem Instituiu, fundou e morreu por ela. - É claro que Cristo Jesus tem uma igreja aqui no mundo através dos versículos citados acima. Mas, para dizer qual igreja é de Cristo, e quais não são de Cristo, é só compará-las com a igreja que achamos no Novo Testamento. Só assim podemos identificar a igreja verdadeira de Cristo. A igreja, que Jesus Cristo fundou, organizou e deixou, ainda está aqui no mundo pela promessa dele, ou tem que ser que Cristo mentiu e/ou a promessa dele falhou. Com toda certeza Cristo não mentiu nem a promessa dele falhou. Sabemos também, através da leitura da Palavra de Deus, que Ele tem uma igreja só aqui no mundo que é dele (quer dizer um só tipo de igreja).


1.4.     Cristo é o Fundador, Organizador, e Cabeça da sua Igreja, e só Ele.
Podemos eliminar todas as igrejas menos uma. Então, esta tem que ser         a igreja dele.

ü   O nascimento da Igreja, foi no ano 30 do nosso Senhor (Anno Domini, A.D. – d. C., em Português), no quinquagésimo dia após a ressurreição de Jesus e no décimo dia depois de sua ascensão ao céu. Foi o início da era do Evangelho.

ü   O Pentecoste também era chamado a Festa dos Primeiros Frutos e a Festa da Colheita. Portanto, que dia mais apropriado para ser escolhido como o dia dos primeiros frutos da colheita do evangelho para todas as nações.

1.5.     Igreja: O que significa? - É um edifício construído com pedras vivas. "Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo"(1 Pe 2:5).

*  A palavra grega traduzida como "igreja" significa, literalmente, "chamado para fora" e assim refere-se a um grupo de pessoas chamadas para saírem do pecado no mundo e servirem ao Senhor.

*     Entender o conceito bíblico de igreja como um corpo de pessoas chamadas para fora do pecado, para serem santos, ajuda-nos a apreciar a riqueza da descrição de Paulo da "Igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue" (At 20:28). Jesus não morreu para comprar terra e edifícios, nem para estabelecer alguma instituição. Ele morreu para comprar as almas dos homens e mulheres que estavam mortos no pecado, mas que agora têm salvação e esperança de vida eterna (Rm 5:8; 1 Co 6:19-20).



II.             A IGREJA UNIVERSAL E A IGREJA LOCAL

2.1.     "Qual a diferença entre a Igreja Universal e a Igreja Local?"

§    A Igreja Universal:

A.          O Fato de Sua Existência: (Mt 16.18; Cl 1.18; Ef 3. 10).

B.          Sua fundação: 

1.        Cristo foi seu Fundador no sentido de ter sido seu Mestre, Construtor e Enviador do Espírito Santo, que deu forma real ao Corpo de Cristo.

2.        Pentecostes foi o seu começo já que o Corpo de Cristo é formado através da atividade balizadora do Espírito (I Co 12. 13), e esta começou no dia de Pentecostes (At 1. 5; 11. 15).

C.          Seu Fundamento – Cristo (Mt 16 .18; I Pe 2. 4 -8).

D.       Suas Figuras.

1.        O Pastor e as ovelhas (Jo 10).
2.        A Videira e os ramos (Jo 15).
3.        A Pedra Angular e as pedras do edifício (Ef 2. 19 – 21).
4.        O Sumo Sacerdote e um reino de sacerdotes (I Pe 2).
5.        O Cabeça e o corpo (I Co 12).
6.        O Último Adão e a nova Criação (Rm 5).
7.        O Noivo e a Noiva, o marido e a esposa (Ef 5; Ap 19).

E.       O Fim da Época da Igreja.  – No Arrebatamento (2 Ts 2; Ap 3. 10 – 11; I Ts 1. 10).

Para entender a diferença entre a igreja local e a Igreja universal, é necessário definir cada uma individualmente.

ü   A igreja local é um grupo de crentes em Jesus Cristo que se reúnem em uma localidade em particular regularmente.

ü   A Igreja universal é composta de todos os crentes em Jesus Cristo do mundo todo. O termo “igreja” vem de pelo menos duas palavras.

ü   Uma das palavras tem a ver com reunir-se juntos ou “assembleia” (1 Ts 2:14; 2 Ts 1:1). Essa palavra está relacionada com o trabalho de Deus em salvar e santificar os crentes como aqueles que foram “convocados/chamados para fora”. Quando a palavra igreja é achada na Bíblia em inglês, a palavra usada é essa.

ü   A segunda palavra é uma que fala de posse e significa literalmente: “pertencente ao Senhor”. Essa é a palavra que é transliterada na atual palavra “Igreja”. Essa palavra grega só é usada duas vezes no Novo Testamento e nunca é usada diretamente para nomear a igreja (1 Co 11:20; Ap 1:10).

ü   Uma igreja local é definida como uma assembleia local daqueles que professam fé e lealdade a Cristo. Frequentemente a palavra grega ekklesia é usada em referência à igreja local (1 Ts 1:1; 1 Co 4:17; 2 Co 11:8). Não há apenas uma igreja local em certa área necessariamente. Existem muitas igrejas locais em cidades grandes. 

ü   A Igreja Universal é o nome dado à Igreja Mundial. Nesse caso, a ideia da igreja não é tanto a assembleia em si, mas aqueles que fazem parte dela. A igreja é a igreja mesmo quando não está tendo uma reunião oficial. Em At 8:3, é possível ver que a igreja é a igreja mesmo quando eles estão em casa. Ao examinar o texto de At 9:31, podemos observar que certas traduções em inglês usam a palavra igreja no plural, mas esse não deve ser o caso. A palavra deve ser no singular para descrever a Igreja Universal, não apenas as igrejas locais. Veja a seguir mais alguns versículos que falam da Igreja Universal: 1 Co 12:28; 15:9; Mt 16:18; Ef 1:22-23; Cl 1:18.


ü   São os crentes de todas as épocas e de todos os lugares e todas as raças, todas as denominações que confessem Cristo como Salvador e Senhor de suas vidas, contando até com os que já morrera. Algumas vezes a Bíblia usa a palavra “Igreja no sentido Universal, isto é, para falar de todo o povo que pertence a Cristo, não importa de onde ele possa ser. Jesus falou da igreja deste modo: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16:18). Ele não está falando apenas de uma congregação local, nem está falando de uma organização ou instituição mundial. Ele está falando de pessoas, pedras vivas, construídas sobre Jesus Cristo, a fundação sólida. Paulo falou da Igreja, neste mesmo sentido universal, quando escreveu: “...Cristo é o cabeça da Igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo” (Ef 5:23). Jesus é o cabeça sobre todos aqueles que o servem, todos aqueles lavados e purificados de seus pecados (Ef 5:26).

ü   Frequentemente, a palavra “igreja” é usada para descrever uma congregação local ou assembleia de santos. Note uns poucos exemplos: “…à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos…” (1 Co 1:2); “E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano” (Mt 18:17); “...saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles” (Rm 16:5).


ü   Igrejas locais são o resultado da pregação do evangelho. Quando as pessoas obedecem a palavra e se tornam cristãs, elas começam a reunir-se com outros irmãos na fé.



III.             O ESPÍRITO SANTO NA VIDA DO PECADOR
O Espírito Santo contribui para conversão do pecador, levando-o ao arrependimento, animando-o a crer no grande amor de Deus e a aceitar a Cristo como Salvador.


A.       O Espírito Santo em Relação ao Pecador

1)        Convence o Pecador. – A operação do Espírito Santo na vida do homem começa a produzir neste a convicção do pecado, levando a sentir sua condição de perdido (Jo 16. 8; 6. 44).

2)        Convence a Justiça. – A justiça de Cristo. Quando o pecador, iluminado pelo Espírito Santo, admiti que suas justiças são como trapos de imundícia, o Espírito Santo o leva a aceitar a justiça de Cristo (I Pe 2.22; Jo 16.10).

3)        Convence do Juízo

 a)    O Espírito Santo ilumina e conscientiza o pecador de que a morte e a ressurreição do Senhor Jesus, selara a sentença de Satanás e assegura a vitória final dos seguidores de Cristo (Ap 12. 11; Jo 16. 11).

b)       A Vinda do Espírito Santo ao mundo é a continuação das conquistas do Senhor Jesus em favor do pecador arrependido, estendendo seus resultados a todas as pessoas até a consumação dos tempos (Jo 14. 16). O pecador pode escapar deste julgamento, se for convencido pelo Espírito Santo.

c)  O Espírito Santo convence o homem do juízo que virá a Satanás, desmascarando-o como “O sedutor de todo o mundo” (Ap 12. 9; Jo 16.11).

4)        Comissiona o Crente a Proclamar o Evangelho aos Pecadores. – (At 1.8; 2. 17, 21; 4. 31)

5)        Revela a Verdade Salvífica do Evangelho. – (Lc 4. 18, 19; Jo 15. 26, 27; At 4. 8; 11. 15- 18; 14. 3)


Conclusão: - Afinal, qual a razão de ser e estar da comunidade da Nova Aliança, que, em modo e essência, distancia-se das necessidades e pensamentos do mundo que abrigou os antigos hebreus?

Além de manter viva a memória da pessoa e da obra de Cristo em um mundo Pós-Moderno, que corre pelas estreitas e frias raias do racionalismo, a Igreja fala do milagre como uma possibilidade real; deste modo ela cumpre a função de preservar a expectativa de que o céu se abrirá e de que a graça divina será derramada sobre os homens.




                 Lição Elaborada pela
                 Pastora, Maria Valda
                      Para a ADMEP

Pastora, Maria Valda
 Valdeildes Ferreira,

        Ministrante
(Da direita para esquerda)




                                                     Que Deus nos abençoe!


Venha a Escola Dominical, é uma Benção Ser Aluno da Escola Dominical!



Bibliografia:

http://estudosbiblicosnolar.net/a%20palavra%20igreja.htm
http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/IgVerdadeiraCristo-Zuhars.htm
Apostila da Doutrina do Espírito Santo – Prof. Maria Valda
Manual Bíblico de Halley – página 577





Nenhum comentário:

Postar um comentário