OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

sábado, fevereiro 26, 2011

SENDO CRISTÃO SEM SER CRISTÃO




SENDO CRISTÃO SEM SER CRISTÃO

De acordo com pesquisas nos EUA, quase metade dos americanos se dizem cristãos renascidos. Mas uma análise mais aprofundada revelou que muitos confundem o novo nascimento com uma sensação positiva a respeito de Deus e de Jesus.
Um levantamento estatístico entre os cristãos praticantes nos EUA apresenta resultados desanimadores, o que também é representativo em relação à Europa:

·                     20% nunca oram
·                     25% nunca lêem a Bíblia
·                     30% nunca vão à igreja
·                     40% não apoiam a "obra do Senhor" por meio de ofertas
·                     50% nunca vão à Escola Bíblica Dominical (de todas as faixas etárias)
·                     60% nunca vão a um culto vespertino
·                     70% nunca dão dinheiro para missões
·                     80% nunca freqüentam uma reunião de oração
·                     90% nunca realizam culto em família [1]

Se a situação já é assim na América marcada pela influência do puritanismo, quanto mais na superficial Europa.
O próprio Senhor Jesus advertiu a respeito da confissão nominal, que carece de conteúdo verdadeiro, ou seja, que não está de acordo com o que vai ao coração: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade" (Mt 7.21-23). Com isso, o Senhor esclarece quatro pontos básicos: há duas coisas que não são de forma alguma suficientes para que alguém seja salvo, e outras duas são imprescindíveis para que alguém seja redimido.







Nenhum comentário:

Postar um comentário