OBRIGADA POR SEGUIREM O MEU BLOG

domingo, dezembro 02, 2012





Por Robson Aguiar
Folheando as Escrituras Sagradas nos deparamos com várias histórias que falam de percas e conquistas, seja de objetos pessoas, posições de honra, ou até mesmo da própria dignidade.
Observemos por exemplo o caso de Esaú, irmão de Jacó. Era dele o direito a maior parte da herança de seus pais, como também a ele pertencia as maiores bênçãos proferidas pelo seu genitor antes que morresse. Entretanto, lemos que Esaú foi enganado pelo seu irmão e por sua própria mãe entregando seu direito a primogenitura em troca de comida. Quando se deu conta da insanidade que havia cometido, já era tarde, e nada pode fazer para evitar sua perca.
Mas, na frente, no Novo Testamento, lemos Jesus ensinando três parábolas que também falam de coisas que se perderam; primeiro Ele nos conta a história de um homem que perdeu uma de suas cem ovelhas, e que prontamente foi em busca da ovelha perdida a te encontrá-la. Em seguida, Jesus acrescenta a história de uma mulher, que perdeu uma de suas moedas e também diligentemente buscou sua drácma perdida até achá-la. Para finalizar o Senhor conta a história do filho pródigo, que não querendo estar mais debaixo da liderança de seu pai, resolve pedir adiantamento na sua parte da herança e vai para longe de sua família, viver uma vida dissoluta.
O que essas parábolas têm em comum, diferente da história de Esaú, é o final feliz. A ovelha foi achada, e o pastor alegrou-se com a recuperação de seu animal. Mas tudo nos leva a crer, que nesse caso, o pastor relaxou nos cuidados básicos com seu rebanho. Ele não foi atencioso o suficiente, lhe faltou ações básicas e preventivas, comum para quem está com uma responsabilidade tão grande como essa. Não se pode dar preferências na igreja a um, e ao outro desprezo. Todos devem ter tratamentos igualitários. Ser tendencioso e partidário para os liderados é um perigo! Pode afastar a ovelha ferida do rebanho. A atenção do pastor tem que sercompartilhada para todos.
Em seguida, vem a parábola da mulher (que na linguagem dos símbolos significa a igreja), que perdeu uma, de suas dez dracmas, (no contexto, um dos membros da igreja). Agora, a responsabilidade é dirigida a todos os membros da igreja, que por algum motivo, deixou cair uma de suas jóias. Importante frisar que a moeda caiu no chão da casa, normalmente de barro, cheio de poeira e não cimentado. As casa mais pobres da Palestina não possuíam janelas, deixando o ambiente interno da casa escuro e úmido. Então foi nessas condições que se encontra a moeda perdida, no escuro, no chão úmido e empoeirado, perdida. Mas, a mulher, não desistiu de procurá-la, ela de forma exaustiva, procurou, procurou, procurou, sem parar, não desistindo, até achá-la. Então ela ficou alegre, e chamou a todos os seus amigos e vizinhos para mostrar a moeda, e dizê-los, achei! Eu achei! Não está mais perdida, voltou para mim. Vejam! Que felicidade!
Agora Cristo encerra seu ensinamento, com o filho pródigo. Desta vez, a culpa não é do pastor (seu pai), da mulher (a família), e sim, dele mesmo. Alguém que viu defeito em tudo, indomável, egoísta, ambicioso, carnal. Ele quer distancia do seu pai, dos amigos e da família. Acha-se melhor do que todos. Então vai embora, para um lugar onde ninguém lhe importune, e seja seu próprio líder. Dono do seu nariz. Nele, agora ninguém manda. Não vive mais debaixo de liderança de ninguém. Mas, ai… tudo dá errado. No começo, ele impressiona os que lhes rodeia, pois tem dinheiro para gastar. Mas, a falta de limite, e a busca intensa pelo prazer (hedonismo), lhe deixa cada vez mais sem recursos, até que seus bolsos são esvaziados pela sua ingerência e prepotência. Ele começa uma viagem ao fundo do poço. Termina sua aventura ao lado dos porcos. Passa a desejar comer lavagens destinadas aos suínos. Então, dentro da pocilga, fedelho e esfomeado, distante da família e do lar, ele se encontra consigo mesmo. Seu ego foi abatido, seu orgulho agora está por terra, o narcisismo que lhe dirigia, agora já não tem sentido. Ele pode ficar ali até a morte chegar, ou pode se levantar e voltar para casa, pedir perdão a quem ofendeu, maltratou e desprezou. Ainda há esperança de ao menos viver de forma digna ao lado de seus verdadeiros amigos. Então ele decide voltar. Seu pai ao recebê-lo, faz uma grande festa, ainda lhe devolve o anel da herança. É o recomeço. Uma nova oportunidade lhe é dada. Eles choram de alegria. O filho perdido voltou. Está de volta. Seu pai nunca perdeu a esperança, ele acreditava que um dia o menino voltaria, assim, todos os dias ele passava um tempo no portão, olhando para o horizonte e perguntando a Deus, “Onde está o meu filho?” Voltou! Voltou! Ele voltou! Vamos festejar, dizia ele com alegria.
Trazendo estas histórias para a nossa realidade, pergunto, e você meu amigo, o que você perdeu?
Talvez no passado você fosse uma pessoa alegre, comunicativa, motivada, e cheia de projetos, mas em algum lugar de sua jornada você tornou-se uma pessoa triste, calada e sem esperança?
Quem sabe você era uma pessoa saudável e bonita, mas, após as tempestades da vida, você se entregou ao desânimo, adoeceu e anda deprimida, descuidada e de semblante caído?
Será que sua perca está na área afetiva? Será que você se entregou a um amor por toda a sua vida, e agora não está sendo mais correspondida? Ou se dedicou a família, e agora depois de tanto tempo, está percebendo que já não há mais harmonia com o esposo e com os filhos? Está perdida dentro do lar?
Será que você já foi uma pessoa de vida financeira equilibrada? Sem muitas dividas, que podia gastar dinheiro com viagens e conhecer outros lugares? Mas, que agora se vê numa situação de desespero, pois o que recebe mal da para comer?
Ou sua perca foi na área espiritual? Foi batizado no Espírito Santo, Falava línguas, profetizava, e agora, nem sequer glorifica a Deus na igreja. Não evangeliza, não louva mais como antes, não prega mais a palavra como costumava pregar e até a bíblia não lê mais como antes.
Bem, não é por acaso que você se deparou com esse texto. Nada está perdido. As coisas perdidas serão achadas em tua vida. Creio que Deus queria te dizer alguma coisa por meio dessa mensagem. Ainda que a culpa tenha sido sua de teres perdido o que Deus te deu, sinceramente, acredito que as coisas perdidas serão encontradas. Haverá recomeço, e restituição. Então, não fique triste, levante a cabeça, não se entregue e nem se desespere. Ainda há esperança. Deus é misericordioso, benigno, longânimo, e o seu amor incomensurável. Creio que uma novaoportunidade será te dada. Você já aprendeu a lição, e agora vai saber administra as bênçãos que Deus restituirá as tuas mãos.
Pr. Robson Aguiar
Fonte: http://searanews.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário